sexta-feira, 18 outubro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Esporte

Ypiranga se pronuncia sobre denúncia de racismo do Voltaço

05/08/2019 17:30:38

O Ypiranga, clube do Rio Grande do Sul, divulgou nesta segunda-feira nota sobre a denúncia do Volta Redonda Futebol Clube em relação a um caso de racismo sofrido por seus jogadores na partida do último sábado, em Erchim, pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Na nota, o clube gaúcho menciona “a suposta ocorrência de uma injúria racial praticada por um torcedor perpetrada contra um membro da equipe do Volta Redonda".

Na súmula do jogo, vencido pelos donos da casa por 2 a 0, o árbitro Marcos Mateus Pereira relatou ter percebido um "princípio de tumulto" entre atletas do clube carioca e torcedores da equipe do Ypiranga.

“Aos 16 minutos do 2º tempo paralisei a partida pois percebi um princípio de tumulto atrás do banco de reservas (entre os atletas reservas da equipe do Volta Redonda e alguns torcedores da equipe do Ypiranga que estavam atrás do alambrado), foi quando me dirigi à linha lateral mais próxima do ocorrido, onde o preparador físico da equipe do Volta Redonda, senhor Paulo César Fagundes Borges, me relatou que o torcedor N. F. V. se dirigiu com as seguintes palavras aos jogadores reservas que estavam em aquecimento: 'vocês são um bando de macacos'".

Ainda de acordo com o árbitro, o torcedor foi prontamente identificado pela Polícia Militar, que o retirou do estádio.

"Informo que, após o término da partida, o preparador físico da equipe do Volta Redonda disse a mim que iria se dirigir até a unidade móvel da Brigada Militar que estava no estádio para lavrar Boletim de Ocorrência contra o torcedor acima citado".

O Volta Redonda denunciou o caso nesta segunda-feira, repudiando o ocorrido. “O departamento jurídico do Esquadrão de Aço está estudando as medidas cabíveis e espera que o caso tenha a devida atenção das autoridades. Por fim, é inaceitável que, em pleno século 21, ainda precisamos lembrar que somos todos iguais e que o preconceito não deve existir".

Em resposta, o clube de Erechim se compromete a com a apuração dos fatos. “A presente manifestação tem como objetivo deixar claro para a comunidade que o clube não está medindo esforços para apurar o ocorrido, e, de antemão, manifesta seu inteiro repúdio a todos os tipos de injúria que possam ser praticadas dentro de um estádio de futebol", diz um trecho da nota.

"Ressalte-se que a apuração do caso será feita com grande rigor para que, caso confirmada a ocorrência, tal não se repita. O clube e a Brigada Militar agiram rápido para identificar o suposto ofensor quando da ocorrência da partida, de modo que, sendo confirmadas as injúrias, o clube irá tomar medias extremas para que o cidadão não ingresse mais nas dependências do clube. Porém, ao clube não cabe tecer juízo antecipado de condenação sem que o devido processo legal seja concluído para aferir sobre a responsabilização criminal ou não do sujeito. Somos um clube e uma região multiétnica e multicultural, que tem o costume de bem receber os visitantes, e fatos como estes em hipótese alguma fazem parte da nossa história e cultura. O clube se coloca a inteira disposição da Justiça para prestar esclarecimentos, bem como de pessoas que presenciaram o ocorrido para tomar nota e auxiliar no esclarecimento dos fatos".

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

08:05 Polícia