quinta-feira, 12 dezembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Esporte

Voltaço não resiste ao ‘Leão’ do Pará

08/06/2019 18:59:38

O Volta Redonda viajou três mil quilômetros para tentar a reabilitação da inesperada derrota sofrida dentro de casa, diante do Ypiranga (RS), no Estádio Raulino de Oliveira. No entanto, o time retorna de Belém com mais uma derrota na Série C do Campeonato Brasileiro. Acuado durante o primeiro tempo, quando sofreu o gol, o time não resistiu ao Remo, em partida disputada neste sábado no Estádio Mangueirão, em Belém, a capital paraense, sendo derrotado por 2 a 1.

No segundo tempo, abandonando a posição extremamente defensiva da primeira etapa, o time – mesmo com um jogador a menos – chegou ao empate, mas acabou sofrendo o segundo gol logo em seguida, vendo todo o esforço da etapa final se esvair quando praticamente não havia mais tempo para reação.

Por falar em reabilitação, o o próximo jogo do Tricolor de Aço não é refresco. O time comandado por Toninho Andrade, que chegou a liderar o Grupo B nas primeiras rodadas, será o Juventude, na próxima sexta-feira, às 19h, em Caxias do Sul.  

Tricolor acuado

Mal a bola rolou e o Remo já pedia a marcação de um pênalti - que, na verdade, não houve. Ao receber de Daniel Vançan, Emerson Carioca disputou a bola com Heitor e caiu. O time da casa quis a marcação da penalidade. A arbitragem não embarcou na encenação.

Mas, no lance seguinte, Douglas Packer soltou uma bomba de longe, assustando o goleiro Douglas Borges, do Voltaço.

Aos 12, o Remo perdeu uma grande chance. Gustavo Ramos invadiu a área, mas errou feio na finalização frente a frente com o goleiro do Voltaço. A bola bateu no lado de fora da rede.

Acuado, o Tricolor de Aço não conseguia organizar nem a saída de bola, errando passes e permitindo a pressão do time paraense. Este, por sua vez, embora mantivesse a posse bola, também errava nos passes decisivos. Assim, passados 30 minutos de jogo, o Remo tinha a bola, mas o goleiro do Voltaço não havia sido exigido sequer uma vez.

O Esquadrão de Aço, por sua vez, só chegou com algum perigo já com 28 minutos, num contra-ataque em que Naninho tentou servir Wandinho, havendo a providencial intervenção de Frédson para mandar a escanteio.

Douglas Borges continuou com a camisa limpa, mas, aos 33, viu o Remo sair na frente. Numa cobrança de falta ensaiada, Emerson Carioca cruzou rasteiro, a defesa bobeou e o zagueiro Marcão chegou finalizando com força para fazer 1 a 0.

Atacante é expulso

Veio o segundo tempo e, com 3 minutos, o Voltaço fez o que não conseguiu durante todo o primeiro tempo: obrigou o goleiro Vinícius a fazer uma grande defesa, num chute de longe de Bruno Barra.

Abandonando a retranca da primeira etapa, o Volta Redonda passou a buscar mais o jogo e, consequentemente, passou a se expor aos contra-ataques. Foi assim que, aos 8, o Remo quase ampliou, o que só não aconteceu porque Gedeilson chegou providencialmente para evitar o segundo gol do Leão paraense, evitando que Emerson Carioca tivesse a chance da finalização.

A resposta do Volta Redonda foi imediata. Em mais um chute de longe, Gelson acertou o travessão, mesmo com o desvio do goleiro Vinícius.

A partir daí, o jogo passou a ser mais disputado no meio de campo, com ambas as equipes tendo dificuldades de criar jogadas de ataque, o que impacientou a torcida do Remo.

Aos 31, o Voltaço ficou com um a menos. O atacante João Carlos levou cartão vermelho do árbitro Claudio Francisco Lima e Silva.

Mesmo com um a menos, o Volta Redonda não desistiu do empate e acabou sendo premiado aos 39 minutos. Na cobrança de uma falta, Heitor acertou um potente chute. A bola ainda bateu no travessão antes de ir para o fundo da rede.

O resultado já seria satisfatório. Mas aí veio, de novo, a preocupação em garantir o empate. Junto, veio o castigo: aos 43, Garré cruzou na área, a bola chegou em Gustavo Ramos que, livre de marcação, fez o segundo.

Ao final, o técnico Toninho Andrade lamentou o resultado pelo fato de o Voltaço ter sido melhor no segundo tempo, na opinião dele. Mas o que vale é o placar final. E, para alegria dos paraenses, deu Remo.

Remo 1 x 0 Volta Redonda

Local: Estádio Mangueirão

Juiz: Claudio Francisco Lima e Silva (SE), auxiliado por Ailton Farias da Silva (SE) e Vanessa Santos Azevedo (SE)

Cartão amarelo: Heitor (VRE), Rafael Jansen (RE), Gedeilson (VRE), Iuri (RE)

Cartão vermelho: João Carlos (VRE)

Gols: Marcão, aos 33 do 1º tempo; Heitor, aos 39' e Gustavo Ramos, aos 43 do 2º tempo

Remo: Vinícius; Rafael Jansen, Fredson, Marcão e Daniel Vançan; Ramires, Yuri, Carlos Alberto (Guilherme Garré) e Douglas Paquer (Danillo Bala); Emerson Carioca (Alex Sandro) e Gustavo Ramos. Técnico: Márcio Fernandes

Volta Redonda: Douglas Borges; Gedeílson, Allan, Bruno e Luiz Paulo (Índio); Gelson, Bileu (Saulo Mineiro), Luciano Naninho, Heitor e Wandinho (Douglas Lima); João Carlos. Técnico: Toninho Andrade

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

05:42 Polícia