sábado, 11 julho 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Volta Redonda vai distribuir 15 mil cestas básicas

05/04/2020 16:45:04

O prefeito de Volta Redonda Samuca Silva anunciou neste domingo medidas para ajudar a população afetada economicamente pela crise do coronavírus. Ele lançou, em pronunciamento numa rede social, o projeto “Volta Redonda Solidária”, que prevê a distribuição, inicialmente, de 15 mil cestas básicas para moradores que perderam o emprego ou se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Para ter direito à cesta, a orientação é que, a partir da próxima quarta-feira, as pessoas liguem para a Secretaria Municipal de Ação Comunitária pelo telefone 3339-9570 ou 3339-9571. De acordo com ele, será feita uma entrevista pela Smac para comprovar a situação do morador. “A entrega será programada, ninguém terá que buscar”, avisou.

Samuca disse também que a prefeitura vai abater do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e do ISS (Imposto Sobre Serviços) as contribuições que empresas fizerem com o mesmo fim em conta da Secretaria Municipal de Saúde (agência 0262-3, conta 939444-7, do Banco do Brasil). “Estamos estimando até R$ 2,5 milhões de incentivos, sendo R$ 1 milhão da prefeitura e o restante de abatimentos”, explicou.

Também a partir da quarta-feira, o Restaurante Popular, localizado no Aterrado, vai fornecer marmitex para almoço e jantar. “Não poderá haver o consumo no local”, informou Samuca. O restaurante vai funcionar de 10h30min às 14min para entregar o almoço e de 16h30min às 18h30min para a janta.

Outra notícia dada pelo prefeito é de que a merenda escolar, em forma também de cestas básicas, serão entregues aos 39 mil alunos da rede a partir do próximo dia 13. A entrega, salientou, também será agendada.

Para os trabalhadores informais que precisam se cadastrar e se credenciar para receber a ajuda de R$ 600 do governo federal, a prefeitura informou que vai montar uma estrutura nas escolas da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda) a fim de ajudar quem não tiver acesso à internet.

Ele ainda pediu aos gerentes de instituições financeiras para que o procure no Palácio 17 de Julho, a fim de discutir formas para que informais e profissionais liberais tenham acesso ao microcrédito anunciado pelo governo federal entre as medidas para o enfrentamento da crise econômica gerada pela pandemia de coronavírus.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

11:21 Estado