sábado, 08 agosto 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Vereador Paulinho do Raio-X é preso sob acusação de extorquir prefeito

Samuca fez denúncia ao Ministério Público

07/03/2020 20:17:14

O vereador Paulinho do Raio-X, de Volta Redonda, foi preso em flagrante neste sábado, acusado de do crime de extorsão de agente público e adulteração de placa de veículo. A prisão foi feita pela Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio da Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (Ciaf), e o Ministério Público Estadual (MP-RJ), através do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral da Justiça (Gaocrim).

Segundo as informações, o vereador foi preso no momento em que receberia certa quantia para supostamente evitar o impeachment do prefeito de Volta Redonda.  A prisão foi feita numa sala comercial de um shopping, na Vila Santa Cecília, em Volta Redonda, no momento em que o prefeito entregava a quantia em espécie.  Ainda segundo a polícia, o vereador estava em um carro alugado com placa adulterada.

De acordo com informações do Ministério Público, Paulinho do Raio-X teria proposto que o prefeito Samuca Silva pagasse R$ 325 mil para garantir que não fosse protocolado mais nenhum processo de impeachment na Câmara. Samuca não concordou e denunciou ao Ministério Público, que passou a investigar o caso.

A pedido dos promotores, o prefeito colaborou com a operação. Gravações feitas pelo prefeito, além de anotações de valores realizadas pelo vereador, entre outras provas coletadas, estão sendo analisadas. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de corrupção passiva e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. 

Há pouco, o prefeito Samuca Silva falin com o FOCO REGIONAL rapidamente. Ele disse que Paulinho exigia o dinheiro para votar contra o impeachment rejeitado na última terça-feira e também para não apresentar outro requerimento no mesmo sentido.

“Quem me conhece sabe que não tenho desvios de conduta, nem na minha profissão, nem na política e sabe que não aceito vantagens”, declarou Samuca em nota. “Na condição de prefeito, é a primeira vez que sofro uma tentativa de extorsão por um vereador”, completou Samuca.

A investigação teve a cooperação da prefeitura, que seguiu todas as orientações da força tarefa durante a apuração do caso e tomou as providencias cabíveis. Também é investigado possível envolvimento de outros dois vereadores de oposição no caso, que serão ouvidos. Os nomes não foram divulgados.

Na última terça-feira, Legislativo rejeitou o pedido de impeachment apresentado pelo vereador Carlinhos Santana (PROS), que alegou irresponsabilidade fiscal pelo não cumprimento de emendas parlamentares. De acordo com o MP, após a votação, o vereador ligou para o prefeito e disse que a votação ocorreu como ele havia prometido e que gostaria de marcar um encontro para receber a propina.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

09:06 Estado