quarta-feira, 21 novembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

Suspeito de matar Karina evita declarações

22/08/2018 10:37:40

Preso uma semana depois da morte da correta Karina Garofalo Pereira, de 44 anos, na Barra da Tijuca, no Rio, Paulo Maurício Barros Pereira, de 45 anos, apontado pela polícia como executor do crime, se reservou ao direito de só falar perante um juiz. A Delegacia de Homicídios (DH) da capital, responsável pelo caso, tentou ouvir o depoimento do suspeito pouco depois de ele chegar à unidade, também na Barra da Tijuca, mas, por orientação de seus advogados, ele permaneceu calado.

Segundo os investigadores, o suspeito – que teve a prisão temporária decretada pela Justiça – estava escondido em Volta Redonda, onde equipes estiveram à sua procura e também de seu primo, o ex-marido da vítima, Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, de 47 anos. Este também teve a prisão decretada e segue foragido. Segundo a polícia, ele foi o mandante do crime.

A entrega de Paulo Maurício, segundo a DH, se deu num ponto da BR-393 (Rodovia Lúcio Meira), em Volta Redonda de onde ele seguiu, algemado, para a unidade  policial. Segundo o delegado André Uchôa, as negociações duraram dois dias, a partir do último domingo.

Todos os personagens do caso são de Volta Redonda. Karina, filha do empresário já falecido Giuseppe Garofalo, o Pepe – que foi dono da distribuidora de jornais e revistas da cidade e diretor do Voltaço – foi morta diante do filho mais novo, de 13 anos, quando retornava à pé de um shopping da Barra para seu apartamento, num condomínio próximo.

Segundo a polícia, o menor teria reconhecido o tio como autor dos disparos, embora estivesse com o rosto coberto. Paulo Maurício foi identificado através de câmeras de segurança do shopping, de onde, conforme os investigadores, ele saiu no carro usado pelo assassino, encontrado horas depois a um quilômetro de onde a corretora foi morta com dois tiros de pistola na cabeça.

A imagem foi captada quando ele, com o rosto descoberto, liberou a abertura da catraca do estacionamento do shopping. A pistola, equipada com um silenciador para abafar os estampidos, foi encontrada na manhã seguinte ao assassinato, num terreno baldio perto de onde estava o carro.

Suspeito de matar Karina evita declarações

Paulo Maurício se apresentou depois de uma longa negociação dos advogados, que afirmaram à imprensa do Rio ainda não terem tido acesso ao conteúdo da investigação. “No momento, a gente não vai poder falar nada”, afirmou um dos responsáveis pela defesa, Ruíz Alcântara Filho.

Sobre Pedro Paulo, o titular da DH disse acreditar que ele também vai se entregar “porque a polícia toda está no seu encalço e mais cedo ou mais tarde ele vai ser capturado”. (Foto: Reprodução TV Globo)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:35 Cidades