domingo, 18 agosto 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Educação

Roda de conversa reforça a necessidade da tolerância religiosa na escola

27/08/2018 13:01:45

O bispo da Diocese de Barra do Piraí–Volta Redonda, dom Francisco Biasin, participou na manhã desta segunda-feira de uma roda de conversa com alunos do segundo ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Rio Grande do Sul, no Laranjal, em Volta Redonda. Ele esteve ao lado de representantes de outras religiões e igrejas que são professores no colégio e representaram a umbanda, o espiritismo e o protestantismo (Igreja Batista).

“Eu creio que é assim que se muda a mentalidade e a cultura na qual hoje estamos mergulhados , com posicionamentos intolerantes, com polarizações que dividem a sociedade e não ajudam a construir um mundo de paz. Acredito que são iniciativas muito úteis, sobretudo porque são feitas com jovens, são eles que vão criar um mundo novo. Eles são chamados a curar as feridas que nós adultos carregamos, se realmente tiverem dentro de si esse desejo de uma fraternidade universal de respeito e de valorização da pessoa humana”, destacou o bispo.

A atividade foi proposta pela professora Adriana Vasconcellos, responsável pelos projetos do colégio e onde também atua como agente de leitura. “O primeiro objetivo do encontro foi fazer nossos alunos conhecerem a Carta Magna, a Constituição Federal e depois foi promover um diálogo onde as pessoas desconstruam o seu preconceito. A gente tem a intenção de fazer um projeto contra a intolerância religiosa e a presença de vários integrantes de credos diferentes junto aos alunos foi importante para ouvir a fala dos jovens e perceber que, através da juventude , podemos construir um mundo bem melhor”, disse a professora sobre a iniciativa.

No final, os alunos aprovaram uma nota do colégio contra a intolerância religiosa que será apresentada num evento com o mesmo tema, a ser realizado numa instituição de ensino superior da região e contará com a presença da Defensoria Pública.

Para a estudante Letícia Vitória, de 16 anos, a iniciativa é essencial na formação cidadã. “Aprendi hoje a importância do amor. Às vezes a gente não sabe olhar o lado do próximo. E a gente ter uma conversa assim na escola, num ambiente que em que temos alvos de muito preconceito, abre a mente dos alunos. Foi bem legal e vou levar isso para o resto da minha vida”, destacou. (Fotos: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

19:41 Esporte