domingo, 28 fevereiro 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Estado

Rio finaliza distribuição de vacinas para os 92 municípios

Porto Real foi a última a receber os imunizantes

19/01/2021 20:11:18

A Secretaria estadual de Saúde realizou nesta terça-feira (19) uma megaoperação logística para a distribuição da vacina CoronaVac contra a Covid-19 para todos os 92 municípios fluminenses. Em menos de 12h todas as secretarias municipais de Saúde receberam, por vias área ou terrestre, as primeiras doses para imunizar 244.160 pessoas que integram o grupo prioritário de risco. A cidade de Porto Real foi a última a receber as vacinas.

“O objetivo do Plano Estadual de Imunização é que toda a população seja vacinada no menor tempo possível”, ressaltou o governador em exercício, Cláudio Castro. 

A ação contou com o apoio de duas aeronaves do Corpo de Bombeiros, uma da Secretaria de Estado de Policia Militar, uma da Secretaria de Estado de Polícia Civil e uma do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Cerca de 100 policiais militares escoltaram as cargas terrestres até as cidades de destino.  

O governo do Rio de Janeiro segue o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde, que prevê a vacinação em quatro fases prioritárias. Nesta primeira etapa serão vacinados trabalhadores da linha de frente da saúde, idosos residentes em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência a partir de 18 anos de idade, moradores de residências terapêuticas e população indígena vivendo em terras indígenas.

As vacinas para a segunda dose, incluindo a reserva técnica, ficarão sob gerência da Secretaria de Estado de Saúde, na Coordenadoria Geral de Armazenagem (CGA), para garantir que o esquema vacinal aconteça conforme o determinado pelo fabricante, 21 dias após aplicação da primeira dose.  

MONITORAMENTO – A Secretaria de Saúde criou o Grupo Técnico de Investigação de Eventos Adversos Pós-vacinais para Covid-19. A comissão de especialistas da Subsecretaria de Vigilância em Saúde tem a missão de auxiliar os municípios para que façam a notificação de forma correta, seguindo os procedimentos operacionais dos eventos adversos pós-vacinais graves ou inusitados. Os técnicos também vão assessorar as prefeituras na investigação dos casos, quando necessário. O objetivo é que os processos de notificação, investigação, acompanhamento e elucidação de possíveis eventos aconteçam com agilidade.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:29 Polícia