sexta-feira, 13 dezembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Internacional

Renúncia de Evo Morales abre vácuo de poder na Bolívia

Ex-presidente afirma que não deixará o país

11/11/2019 09:56:20

A renúncia de Evo Morales abriu um vácuo de poder na Bolívia. Ninguém sabe quem comanda o país neste momento. Morales renunciou à presidência depois de três semanas de protestos contra sua reeleição e depois de perder o apoio das Forças Armadas.

A Constituição boliviana prevê que a sucessão começa com o vice-presidente, depois passa para o titular do Senado e depois para o presidente da Câmara dos Deputados, mas todos também renunciaram. Diante disso, a segunda vice-presidente do Senado, a opositora Jeanine Añez, reivindicou o direito de assumir a presidência.

- Ocupo a segunda vice-presidência e na ordem constitucional me corresponderia assumir este desafio com o único objetivo de convocar novas eleições – disse ela em entrevista a uma emissora de TV.

A saída de Morales do poder provocou muitas comemorações, mas também violência em La Paz e outros pontos do país. O ex-presidente denunciou a existência de uma ordem de prisão "ilegal" contra ele, o que foi negado pelo chefe de polícia, o general Yuri Vladimir Calderón.

O ex-presidente, que viajou para algum ponto da região cocaleira de Chapare, seu berço político, no departamento de Cochabamba, também afirmou que "grupos violentos" atacaram sua residência.

Não está claro qual será o destino de Morales. Ele afirmou que não abandonará o país, mas o Méxicojá lhe ofereceu asilo, anunciou o chanceler Marcelo Ebrard, que falou em "20 personalidades do Executivo e do Legislativo da Bolívia" refugiadas na embaixada mexicana na capital boliviana.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:50 Cultura