segunda-feira, 24 fevereiro 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Prefeito de Porto Real foi ameaçado com armas, diz MPRJ

Ailton Marques estaria sendo pressionado a pagar dívida de campanha

20/06/2019 19:05:00

A extorsão de que estaria sendo vítima o prefeito de Porto Real, Ailton Marques, estaria relacionada a uma dívida de R$ 2 milhões da campanha que, em 2016, elegeu Jorge Serfiotis prefeito da cidade. A informação consta da denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) à Justiça, que resultou na expedição de quatro mandados de prisão, entre eles o de Adriano Arlei Serfiotis, filho de Jorge. O eleito morreu em julho de 2017, o que levou Ailton Marques a assumir o cargo.

Adriano foi preso no final da tarde da quarta-feira. Os outros três suspeitos, segundo a polícia, são considerados foragidos. Eles são da Baixada Fluminense.

Conforme a denúncia do MPRJ, no dia 24 de abril deste ano, Ailton teria sido atraído ao escritório de Adriano, onde, além do filho do ex-prefeito, estariam outras cinco pessoas – entre elas os três denunciados que estão sendo procurados. Neste dia, segundo a denúncia, a extorsão teve início. O atual prefeito alegou desconhecer a dívida e tentou deixar o local, mas teria sido impedido, sendo ameaçado de morte sob mira de armas de fogo. Este foi um dos motivos que levaram a Justiça a ordenar mandados de busca e apreensão nos endereços dos denunciados, juntamente com os mandados de prisão.

A denúncia ainda transcreve uma conversa telefônica gravada pelo prefeito com um dos denunciados, no dia 1º de maio, em que teria sofrido novas ameaças por causa dos R$ 2 milhões. O interlocutor de Ailton diz que o acordo com Jorge Serfiotis é de que o valor seria pago, independente de quem estivesse no cargo de prefeito.

A denúncia ainda confirma que, no dia seguinte à conversa, dois dos denunciados, acompanhados de um policial civil  e outro militar, pousaram de helicóptero em frente à prefeitura de Porto Real, exigindo um encontro com Ailton Marques. A polícia foi chamada e os quatro homens foram detidos. Eles foram ouvidos na delegacia e liberados. Na ocasião, a delegacia de Porto Real classificou o episódio como “um mal entendido”.

A defesa de Adriano Serfiotis ainda não se pronunciou a respeito. O prefeito Ailton Marques também não comentou o caso. Adriano é irmão do deputado federal Alexandre Serfiotis.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

11:38 Cidades