quarta-feira, 05 agosto 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Paulinho do Raio-X pede à Justiça para voltar à Câmara

02/04/2020 14:23:22

O vereador Paulinho do Raio-X, de Volta Redonda, afastado do cargo desde que obteve um habeas corpus após ser preso em flagrante, por suposta extorsão contra o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, entrou com um pedido no Tribunal de Justiça para voltar a exercer o cargo. O pedido foi apresentado ao desembargador Cairo Italo França Davi na última terça-feira, com o argumento de que o retorno do parlamentar ao cargo não compromete as investigações. Segundo o FOCO REGIONAL apurou, o magistrado solicitou informações à Polícia Civil e ao Ministério Público antes de tomar uma decisão.

No requerimento apresentado por meio do mesmo escritório de advocacia do Rio de Janeiro através do qual obteve o habeas corpus, a defesa pede que o Paulinho seja autorizado a frequentar seu gabinete e participar das sessões da Câmara, entendendo que não haverá prejuízo das medidas restritivas impostas por ocasião da concessão do habeas corpus, como não manter contato com o prefeito e com os também vereadores Nilton Alves de Faria, o Neném, e Carlinhos Santana.

Em depoimento à Polícia Civil, o prefeito Samuca Silva afirmou que Neném e Santana teriam sido citados por Paulinho ao exigir o pagamento de uma propina de R$ 325 mil para que requerimentos de impeachment não prosperassem na Câmara. “Basta, para tal intento, seja permitido ao paciente ingressar em seu gabinete na Câmara de Vereadores, bem como participar dos debates e deliberações no plenário da referida casa legislativa, cujas ações estarão a vista de todos os membros do parlamento municipal e dos cidadãos, mantendo-se a proibição de

qualquer contato do paciente com os citados vereadores”, afirma o advogado no pedido. “Deste modo, o paciente deseja tão somente poder exercer a vereança e ser a voz de parte representativa dos eleitores de Volta Redonda que lhe confiaram seus votos”, acrescenta.

Após salientar que os fatos policiais ainda estão sendo investigados, o advogado pondera que o mandato do vereador se encerra no final deste ano e que manter seu afastamento equivale à sua cassação sem que lhe seja dado direito de defesa.

Por fim, o advogado cita que o pedido de Marcelo Moreira, suplente de Paulinho do Raio-X, para assumir a vaga – negado pela Justiça – reforçaria a tese de uma “trama política” e que, mantido o afastamento, haverá prejuízo não somente para Paulinho, mas para os cidadãos.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

12:41 Política