terça-feira, 25 fevereiro 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cultura

Paraty deve ser reconhecida como patrimônio mundial

30/06/2019 19:14:26

A cidade de Paraty e a baía da Ilha Grande, em Angra dos Reis, deverão ser reconhecidas como Patrimônio Mundial. A decisão deverá ser anunciada até o dia 10 de julho pelo Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), que está reunido desde este domingo em Baku, no Azerbaijão, a fim de decidir os lugares do planeta que merecem o título. O comitê deverá se basear nos pareceres de órgãos assistentes.

Atualmente, 1.092 localidade do mundo são consideradas patrimônio mundial, sendo 21 estão no Brasil: 14 são considerados patrimônios culturais (como Brasília e os centros históricos de Ouro Preto, Salvador e Olinda, entre outros), e sete, naturais (como a Área de Conservação do Pantanal e o Parque Nacional do Iguaçu).

A candidatura da baía da Ilha Grande foi incluído como patrimônio misto, cultural e natural, como são outros 38 lugares do mundo.

A candidatura de Paraty e Ilha Grande (RJ) envolve uma área de 149 mil hectares, com quatro áreas de conservação (como o Parque Nacional da Serra da Bocaina e o Parque Estadual da Ilha Grande), além de 187 ilhas no total.

A presidente do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Kátia Bogéa, afirma que estar na lista indica que um lugar é excepcional. “E aumenta também a responsabilidade do país, porque tem obrigações de fazer toda a proteção e preservação desse sítio”, diz ela.

Paraty já havia concorrido ao mesmo título em 2009, mas não conseguiu. Segundo a presidente do Iphan existia uma resistência grande do Comitê a novas cidades coloniais porque já há muitas nesta categoria na lista da Unesco.

- Agora, estamos apresentando não apenas a cidade colonial, mas um lugar de natureza exuberante, excepcional – disse Bogéa.

Levantamento do Iphan aponta que há, no local, 36 espécies vegetais consideradas raras, numa região de Mata Atlântica com forte presença de aves e sapos e pererecas, além de registros de mamíferos como a onça-pintada e o muriqui, maior primata do continente americano. Há, também, duas terras indígenas, dois territórios quilombolas e 28 comunidades caiçaras. Os primeiros registros de povoamentos datam de quatro mil anos, diz o órgão.

Fundada em 1667, Paraty foi uma das cidades portuárias mais importantes do período colonial, por ser o fim da movimentada rota de escoamento do ouro minerado em Minas Gerais.

O conjunto arquitetônico da cidade já é tombado pelo Iphan desde 1958. Com informações da Folha de S.Paulo. (Foto: Divulgação)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:37 Polícia