quarta-feira, 13 novembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Cidades

Motoristas desrespeitam sinal durante ato por menino atropelado

02/11/2019 09:34:54

Parentes e amigos do menino Davi Guilherme Aniceto, de 13 anos, que morreu atropelado na BR-393 na última sexta-feira, dia 25, realizaram na manhã deste sábado um ato no local onde ocorreu o atropelamento, no Jardim Amália II. A finalidade foi chamar a atenção para a segurança dos pedestres no trânsito.

Eles chamaram manifestação de "Movimento Pequeno Príncipe". Munidos de faixas e cartazes eles exibiram pedidos para que os motoristas respeitem os pedestres e o fim da impunidade no trânsito.
Um carro de som foi usado para explicar o ato. Também foi colhido um abaixo- assinado para reinvindicar a extensão da passarela de pedestres que liga a Vila Americana ao Jardim Amália II sobre a rodovia e a instalação de uma faixa de pedestre elevada, que obrigue os condutores de veículos a reduzir a velocidade.

Davi tinha 13 anos e estava a caminho da escola, no Jardim Tiradentes, quando foi atropelado na faixa de pedestres. Ele morreu pouco depois de ser levado ao Hospital São João Batista. Cerca de 30 pessoas participaram da manifestação. As faixas e cartazes foram exibidas no meio da pista, quando o sinal fechava e nas margens da estrada.

- Ele foi atropelado na faixa de pedestres. Só Deus sabe como estou me sentindo. Eu mesma já quase fui atropelada duas vezes, numa delas quando estava grávida- disse Luciana, mãe de Davi.
Durante o movimento, uma prova da irresponsabilidade: uma carreta avançou o sinal. Por sorte, nenhuma pessoa tinha se colocado na pista naquele momento. Em seguida foi a vez de um carro de passeio, justamente no momento em que chegava uma guarda municipal.

Ela pediu aos manifestantes apenas que não bloqueassem o trânsito na rodovia e passou a sinalizar para que os participantes do ato não sofressem risco de atropelamento, como havia acabado de acontecer. Mesmo assim, motorista de um Peugeot por pouco não avançou o sinal, mas parou quando a guarda apitou.

Motoristas desrespeitam sinal durante ato por menino atropelado

- Minha mulher só não viu o atropelamento porque o mato escondeu - contou Wesley, pai de Davi. Segundo ele, o menino foi lançado a mais de 20 metros com o impacto da batida.

O casal tem uma filha de pouco mais de um ano, que, segundo os pais, era muito apegada ao irmão.

1/4

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:32 Cultura