segunda-feira, 21 setembro 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Especiais

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

04/01/2020 21:23:41

No documento de identidade a data de nascimento é 9 de setembro de 1915, mas a produtora rural aposentada Ana Celestina de Matos Gama nasceu bem antes: foi em 9 de janeiro daquele ano do século passado. E, para celebrar a data, na próxima quinta-feira, dia 9, seus 105 anos serão comemorados do jeito que ela mais gosta, como católica fervorosa e devota de Nossa Senhora Aparecida: com uma missa na igreja de Nossa Senhora do Amparo, distrito de Barra Mansa, onde vive desde seu nascimento.

Para os mais jovens, é preciso explicar: antigamente era comum moradores das zonas rurais registrarem os filhos muitos dias ou até meses depois do nascimento. Era preciso se deslocar até os cartórios das cidades, num tempo em que não havia as facilidades de hoje. Isso explica a diferença entre a data real do nascimento e o registro em cartório, caso de dona Ana, que, aos 16 anos, se casou em Quatis com José Rodrigues da Gama Sobrinho – falecido em 1987. Detalhe: a então adolescente Ana seguiu à cavalo para a igreja.

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

Foi com José que ela teve 18 filhos, além de um adotado. Oito – além do filho de criação – já faleceram. A prole rendeu à matriarca nada menos que 68 netos, 72 bisnetos e 32 tataranetos.  

A casa de dona Ana fica num sítio no distrito barramansense, onde, além de uma cuidadora, recebe a atenção dos dois filhos mais próximos, como Hamilton, de 63 anos. Outros se revezam nos finais de semana,

Ali estão guardados, em registros fotográficos, momentos especiais para dona Ana, como a celebração dos 50 anos de seu casamento, também na igreja do distrito, e o aniversário de 100 anos.

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

Embora tome medicamentos para cuidar do coração, a aposentada tem boa saúde e lucidez, apesar de a audição ser praticamente nula – até porque ela não se adaptou a um aparelho auditivo.

- Ela é um exemplo de vida. Ter uma avó nesta idade é gratificante. Só lamento não ter conhecido meu avô – diz Raul Mateus Braga da Gama, de 30 anos, o neto caçula, que também cerca a idosa de cuidados e é um dos organizadores da missa marcada para o dia do aniversário, às 18 horas. “Ela sempre foi de uma devoção católica muito grande”, ressalta Raul, lembrando ainda que a produtora rural fazia questão de doar bezerros para as festas religiosas no distrito.

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

Dona Ana foi criada pelos padrinhos. Com José, deu duro na lida rural. Ser mãe de tantos filhos não a impediu de trabalhar ao lado do marido e assumir o comando da propriedade após a morte dele, dando prosseguimento à produção de leite, atividade principal da família.

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

- Sempre disse e continuo dizendo: é uma mulher guerreira, trabalhadora, que lutou com muitas dificuldades. Eu a vi muitas vezes carregando na cabeça bacia com água, soprando café, socando arroz. O fato de ter tido um filho após outro em nada dificultou a vida de trabalho dela – conta Walmério de Azevedo Franco, de 82 anos, um dos amigos mais próximos, pois José nasceu na fazenda do sogro dele.

É o idoso quem revela também um fato interessante: dona Ana só conseguiu sua aposentadoria aos 92 anos, porque o INSS custou a reconhecer (foi uma luta de cerca de 20 anos) que ela era produtora rural. Ele foi um dos que testemunharam a seu favor.

Ao lado da esposa, Isabel, de 83 anos, Walmério tem uma explicação para a longevidade de dona Ana. “Ela sempre viveu a vida com amor. Tudo o que ela fez foi por amor a Deus e sua família”.

Missa celebrará 105 anos de aposentada de Amparo

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

15:12 Polícia