segunda-feira, 21 setembro 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Líder do PCC preso em Angra foi encontrado após comprar lancha

16/09/2019 08:55:28

A compra de uma lancha de 60 pés, avaliada em R$ 6 milhões, foi o que permitiu à Polícia Civil de São Paulo localizar o traficante André de Oliveira Macedo, o “André do Rap”, de 42 anos, em Angra dos Reis. O preso é apontado como um dos líderes organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) de São Paulo. A informação foi dada pelo delegado Fábio Pinheiro Lopes, do Dope (Divisão Antissequestro do Departamento de Operações Policiais), que comandou a prisão.

Segundo ele, a lancha foi um dos bens de luxo adquirido pelo traficante – que seria o terceiro na hierarquia da organização criminosa – através de “laranjas”. Além da embarcação, os policiais apreenderam um helicóptero avaliado em R$ 7 milhões que estavam no condomínio onde o suspeito foi preso, no bairro Itanema, às margens da BR-101 (Rodovia Rio-Santos). Outra aeronave foi apreendida em São Paulo.

De acordo com o delegado Fábio, a lancha foi comprada em nome de um empresário que não tem renda compatível com o valor pago pela embarcação.

- Ele vendeu uma lancha mais antiga há 30 dias por R$ 3,5 milhões e comprou esta mais nova, mas diz que não é dele. A lancha está em nome de um empresário que tem uma moto CG. Como alguém que tem uma moto CG tem R$ 6 milhões para comprar uma lancha? – questionou o delegado ao chegar com o preso em São Paulo, na tarde do domingo.

O policial explicou que contou com a ajuda de agentes internacionais da Itália e dos Estados Unidos para chegar ao procurado. Fábio revelou que na quarta-feira da semana passada a Polícia Civil de São Paulo soube que André estava em Angra dos Reis. Na madrugada de domingo, ele foi para Angra acompanhado de 23 policiais. André foi preso com dois comparsas.

A casa de luxo no condomínio onde foi preso, o traficante havia alugado por um ano e meio, no valor de R$ 20 mil mensais. No entanto, ele seria dono de uma mansão também em Angra dos Reis, que, de acordo com o delegado Fábio, teria valor estimado de R$ 22 milhões.

- Mas esta mansão é em um lugar mais afastado, onde ele não se sentia seguro – afirmou.

André do Rap ficou preso por sete anos, por tráfico internacional de drogas. Ele estava foragido desde 2014.

O delegado de São Paulo confirmou que o quartel general de André era em Santos (SP), de onde ele organizava o tráfico internacional de cocaína do PCC para a Itália. A droga chega a um porto na Calábria, sendo distribuída em território italiano e em outros países daquele continente. (Fotos: Polícia Civil)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

15:12 Polícia