quarta-feira, 26 setembro 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Saúde

Justiça manda Vita desocupar hospital da CSN

09/03/2018 16:03:56

O juiz Roberto Henrique dos Reis, de Volta Redonda, determinou que o Hospital Vita entregue as chaves da unidade à Companhia Siderúrgica Nacional, proprietária do imóvel. A decisão foi tomada em audiência realizada na quinta-feira, no processo em que a empresa cobra o pagamento de aluguéis atrasados do grupo Vita, que passou a gerir o hospital em 2010.

Roberto Henrique nomeou a MVB Consultores Associados como administrador judicial do hospital, que terá que ser esvaziado, tendo como seu representante o advogado Antônio Cesar Boller Pinto – o mesmo que foi designado para o Hospital Santa Margarida, comprado recentemente em leilão pela prefeitura de Volta Redonda. Com a ordem de desocupação, o Vita – que fica na Vila Santa Cecília – terá de providenciar a transferência, para o Hospital da Unimed Volta Redonda, dos pacientes que tiverem de permanecer internados.

O administrador judicial terá 20 dias para apresentar ao juiz um relatório com diagnóstico da situação do hospital, o que não inclui a parte financeira, mas somente administrativa.

Antônio César explicou ao FOCO REGIONAL que a desmobilização do hospital começará após a apresentação de um plano ao magistrado. ”Vamos conduzir da forma mais tranquila possível, traçando uma cronologia para isso”, disse o administrador. Ele esclareceu que, na decisão sobre a ação de despejo, o juiz não determinou prazo para a desocupação. Por enquanto, informou, o hospital continuará com as portas abertas.

A disputa judicial entre a CSN e o Vita teve começou no início desta década. Em 2000, a companhia cedeu o hospital ao Vita em regime de comodato por 10 anos. A partir de 2010, o grupo deveria pagar um aluguel mensal à CSN ou devolver o imóvel, o que não aconteceu. A CSN tentou um acordo com o grupo, mas, sem êxito, recorreu à Justiça.

Na audiência realizada nesta quinta-feira, foi decidido que será feito um comunicado aos funcionários sobre o encerramento das atividades do hospital pela administração do Vita. A CSN defendeu a emissão de um comunicado também à população, ao qual se opôs o advogado do Vita.

A CSN, segundo fontes ligadas à empresa, está se movimentando para buscar outro gestor para o hospital. As negociações estão sendo feitas com ao menos dois grupos.

 A desocupação do imóvel diante da complexidade do despejo, pelo tamanho e peculiaridades do réu, será feita através de um plano de transição e para tanto, nomeio como Administrador Judicial a MVB Consultores Associados e como profissional responsável o Dr. Antônio Cesar Boller Pinto. Defiro o prazo de 20 dias para que o Administrador Judicial apresente a proposta de honorários e relatório preliminar. A Atuação do Administrador Judicial não inclui ingerência na parte financeiro do réu, mas somente na parte administrativa e ligada à desocupação do imóvel. (Foto: José Roberto Mendonça)

Atualizada às 16h18min

 

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:12 Polícia