segunda-feira, 23 setembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Política

Gustavo Tutuca descarta candidatura a prefeito de Volta Redonda

02/09/2019 11:58:46

Não são de agora os rumores de que o deputado estadual Gustavo Tutuca (MDB) estaria planejando se candidatar a prefeito de Volta Redonda. Tais rumores ganharam mais força na semana passada, quando ele anunciou a abertura de um escritório regional na cidade. No entanto, ao receber jornalistas na manhã desta segunda-feira para uma coletiva na sala alugada no nono andar do Shopping 33, na Vila Santa Cecília, o deputado negou a intenção de concorrer ao Palácio 17 de Julho, pelo menos “agora”, sem descartar de todo a hipótese.

- Não tenho o objetivo central de ser candidato [a prefeito] agora. Estou cuidando é da reformulação do meu mandato. – afirmou, destacando que, nos últimos anos, dedicou-se mais ao Executivo estadual – ele foi secretário estadual de Ciência  e Tecnologia. Porém, acrescentou em seguida: “Não descarto que isso venha a ocorrer, afinal, sou deputado estadual, uma figura pública”.

De acordo com Tutuca, que é de Piraí, o gabinete em Volta Redonda, onde mora há dois anos, o deixa mais próximo de sua base eleitoral.

- Volta Redonda é a principal cidade do Sul do estado. Toda a população da região circula por Volta Redonda. O escritório ajuda na logística – justificou.

Indagado sobre como seu eleitoral em Piraí estaria recebendo a notícia do gabinete em Volta Redonda, o deputado respondeu que tal pergunta teria que ser feita a eles. Mas lembrou que sua mulher é de Volta Redonda e que seu filho também nasceu na cidade, onde preferiu fixar residência após deixar de morar na capital. “Mas continuo tendo presença em Piraí”, lembrou. Por sinal, o pai dele, Arthur Henrique Gonçalves Ferreira, o Tutuca, deve ser candidato a prefeito novamente na cidade vizinha.

'OXIGENAÇÃO' – O deputado abordou também a situação do MDB na cidade e no estado. Para ele, o partido – muito desgastado no Rio de Janeiro pela prisão de lideranças como Sérgio Cabral, Pezão, Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi – precisa “passar por uma oxigenação” tanto estadual quanto federal.

- O MDB tem uma história, sobretudo com a redemocratização do país e não pode pagar pelo que fizeram de errado pessoas do partido – afirmou.

Ainda segundo ele, neste momento o MDB não tem um nome pré-definido para concorrer à prefeitura de Volta Redonda. O ex-prefeito Antônio Francisco Neto, que deseja voltar a comandar o governo municipal, está inelegível, situação que tenta contornar na Justiça. O mais provável, no entanto, é que ele deixe o partido, conforme o próprio Tutuca disse ter ouvido dele. O deputado preferiu não comentar as chances de Neto ser bem-sucedido.

- Não posso opinar porque não conheço os detalhes do processo, que é administrativo (rejeição de contas). Ele está muito otimista, mas está cada vez mais difícil concorrer com problemas na Justiça – disse Tutuca.

Ele acrescentou que pretende trabalhar para a reorganização do partido em Volta Redonda, a fim de definir a nominata (candidatos a vereador) para as eleições do ano que vem. Afinal, lembrou, o MDB tem a maior bancada na Câmara de Volta Redonda, com quatro vereadores e outros nomes de expressão, como a ex-vereadora América Tereza.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

10:46 Polícia