quinta-feira, 27 abril 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Internacional

Explosões em duas igrejas do Egito deixam ao menos 36 mortos

09/04/2017 11:27:44

A 20 dias da visita do Papa Francisco ao país, explosões em duas igrejas cristãs coptas no Egito deixaram ao menos 36 mortos e mais de uma centena de feridos neste domingo, segundo um comunicado do ministério egípcio da Saúde. O primeiro alvo foi um templo em Tanta, a quinta maior cidade do país, seguido de um ataque em Alexandria, a segunda mais populosa cidade do Egito.

Inicialmente, a TV local informava que nenhuma organização havia assumido os ataques. O grupo radical Estado Islâmico, no entanto, reivindicou o atentado, por meio de sua agência de notícia, a Amaq. Assim como no restante do mundo, os cristãos do Egito celebravam o Domingo de Ramos, que marca o início da Semana Santa.

A explosão em Alexandria, no norte do país, aconteceu na igreja de São Marcos, informou a televisão estatal, sem mais detalhes sobre o ocorrido. Pela manhã e antes do incidente, o papa copta Teodoro II esteve no lugar para a celebração do Domingo de Ramos, informou a Igreja Copta do Egito.

Já a explosão em Tanta ocorreu na igreja Mar Guergues. A cidade fica a cerca de 120 km ao norte da cidade do Cairo, capital do país. De acordo a TV local, o explosivo foi colocado debaixo de um banco.

O ataque deixou 25 mortos e 78 feridos perto de uma igreja da cidade de Tanta, no delta do Nilo. A polícia isolou a área enquanto o esquadrão antibomba trabalhava no local em busca de outros explosivos.

As igrejas cristãs são alvos constantes de atentados.

A visita do Papa Francisco está arcada para 28 e 29 deste mês, em sua primeira viagem ao Oriente Médio. O pontífice manifestou neste domingo seu pesar aos familiares das vítimas, aos feridos e à população egípcia momentos antes de rezar o Ângelus na Praça de São Pedro do Vaticano. A visita está mantida até agora.

O que é a Igreja Copta

Menos conhecida no Brasil, a Igreja Copta é uma das primeiras da história do Cristianismo. Ela nasceu algumas décadas depois da crucificação de Jesus Cristo quando, segundo a tradição, o apóstolo Marcos saiu da Terra Santa e foi fundar a Igreja de Alexandria no Egito. As igrejas caminharam juntas até o ano de 451, quando os coptas se separaram dos outros cristãos por conta de uma discussão sobre a natureza de Jesus.

A discussão teológica deixou de ser motivo para desavenças e hoje os coptas, os ortodoxos e os católicos são bastante parecidos na fé. Os coptas não acreditam em purgatório, dizem que as almas das pessoas mortas vão direto para o céu, ou para o inferno. A missa copta é rezada em árabe e em uma língua copta milenar. (Com Agência Brasil e G1)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

09:06 Polícia