segunda-feira, 01 junho 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Saúde

Casos de coronavírus em Volta Redonda saltam de 8 para 18

Cidade está entre as 20 com mais registros de Covid-19

26/03/2020 16:23:06

O número de casos confirmados de coronavírus em Volta Redonda saltou de oito para 18 – mais que dobrou – de um dia para outro, conforme o balanço mais recente divulgado pelo prefeito Samuca Silva, em rede social, na tarde desta quinta-feira. A cidade, disse ele, já está entre as 20 do país com maior número de confirmações de Covid-19. No estado do Rio, Volta Redonda perde apenas para a cidade do Rio de Janeiro e Niterói. 

De acordo com o prefeito, apenas um paciente está hospitalizado. Os demais estão em isolamento familiar. Samuca destacou ainda que dos três casos de morte com sintomas de coronavírus ocorridos na cidade – todos idosos – um deles, de um homem, que estava internado no Hospital do Retiro, já foi descartado, não confirmando a suspeita. O motivo da morte, porém, não foi informado.  

“Não queria dar esta notícia [do aumento de casos]”, disse o prefeito, ressaltando que os casos todos foram confirmados em relação a pessoas que foram infectadas antes da adoção de medidas restritivas à circulação das pessoas. “Imaginem como teria sido se não tivéssemos efetuado as medidas restritivas”, disse Samuca.

O secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, reforçou a afirmação e destacou que o salto ocorreu porque os resultados dos exames estão saindo agora mais rapidamente. Ele informou ainda que a prefeitura fará um trabalho de higienização nas ruas, inicialmente em pontos de ônibus e em frente das unidades de saúde.

FEIRANTES - Na sua transmissão, o prefeito revelou a insatisfação dos feirantes com a suspensão da feira-livre, que não ocorre na cidade desde o último domingo. Ele disse que está aberto a dialogar com a categoria, mas ressaltou que, no primeiro dia de restrição, quando foram liberadas barracas de alimentos na feira do Aterrado, "não deu certo".

Ele deu a entender que não haverá recuos enquanto houver necessidade de manter as pessoas em casa. "É melhor perder tudo do que perder uma vida. É lógico que daqui a pouco vai voltar ao normal. No decorrer das próximas semanas, tem que voltar ao normal, mas a retrição para idosos, isso ainda vai continuar por um bom tempo", afirmou, apelando em especial às pessoas com mais de 60 anos para que não quebrem o recolhimento domiciliar.

 

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:39 Saúde