quarta-feira, 20 junho 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Caseiro alega ter matado PM aposentado por ciúmes da mulher

14/12/2017 12:58:22

O delegado de Polícia Civil de Piraí Michel Floroschk pediu a prisão preventiva, nesta quinta-feira, do caseiro Vanderson Santos de Almeida, de 20 anos, que, em depoimento, confessou ter assassinado em Barra do Piraí seu patrão, o PM reformado Manuel Leal da Cunha, de 53 anos. O crime foi na tarde da quarta-feira no sítio da vítima, no distrito de Vargem Alegre.

Vanderson está preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, já que o revólver calibre 38, pertencente ao policial e usado no assassinato, foi apreendido em seu poder, no Morro do Sossego 2, em Piraí, onde ele foi localizado de madrugada por policiais militares.

No depoimento, o rapaz alegou que cometeu o crime por ciúmes, pois Leal estaria assediando sua mulher, a quem teria oferecido dinheiro para que mantivesse relações sexuais com ele. No mesmo depoimento, ao que o FOCO REGIONAL teve acesso, o assassino confesso declarou que deu cinco tiros no PM aposentado, depois de pegar a arma no Fusca de Leal. O preso disse ainda que colocou fogo no carro com o corpo da vítima dentro. Ele planejava ocultar o Fusca e o cadáver, mas o veículo caiu dentro de um buraco.

ASSÉDIO – Vanderson e a mulher se mudaram para o sítio de Leal no dia 28 de outubro deste ano. Também em depoimento, a mulher afirmou que no dia 4 de novembro o PM reformado teria tentado beijá-la. Na ocasião, segundo sua versão, ela não contou nada ao marido, temendo sua reação, mas teria comentado com a cunhada. Ainda segundo ela, Leal teria dito, também à cunhada, que estava disposto a pagar R$ 300 para ter relações sexuais com a mulher do caseiro.

Nesta quarta-feira, quando cometeu o crime – à tarde, e não à noite conforme a primeira versão da polícia – o PM aposentado teria novamente assediado a mulher, o que Vanderson alega ter percebido enquanto cortava capim. Ela, então, decidiu lhe contar tudo, inclusive que Leal teria acabado de lhe convidar para sair para tomar caipirinha e comer peixe.

Vanderson disse em seu depoimento que Leal estava no curral quando o matou. Ele sabia que o PM aposentado tinha uma arma no Fusca. Disse que pegou o revólver e disparou o primeiro tiro nas costas da vítima. Depois, deu mais quatro tiros, sendo dois na cabeça, um no braço e um no peito.

A mulher afirmou ter ouvido os tiros, mas que não presenciou o homicídio. Em seu depoimento, ela disse que o marido chegou assustado, contando que havia acabado de atirar no patrão.

Depois de colocar o corpo de Leal no Fusca, Vanderson acabou caindo com o carro num buraco. Ele então decidiu atear fogo no veículo.  Depois, ele e a mulher pegaram um ônibus para Piraí e foram para a casa da irmã dela, onde a Polícia Militar chegou no início da madrugada e lhe deu voz de prisão. Inicialmente, o caseiro foi levado à delegacia de Barra do Piraí, mas, como não houve flagrante do homicídio, a orientação foi para que Vanderson fosse apresentado em Piraí, onde ocorreu o flagrante do porte de arma.

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:16 Esporte