terça-feira, 26 maio 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Saúde

Após 2 casos de coronavírus confirmados, VR adota novas medidas de restrição

21/03/2020 16:32:21

A prefeitura de Volta Redonda decidiu neste sábado, após ter dois casos confirmados de coronavírus, aumentar ainda mais a restrição à circulação de pessoas pela cidade. Em pronunciamento feito numa rede social pelo prefeito Samuca Silva, acompanhado do secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto.

A partir deste domingo, a feira livre – que neste sábado funcionou apenas com barracas de gêneros alimentícios – foi completamente proibida. “Não foi como imaginamos”, disse o prefeito, embora a maioria das barracas estivesse a sete metros uma da outra, como foi determinado.

Não haverá limitação na circulação dos ônibus, mas, segundo o prefeito, eles só deverão circular com passageiros sentados e ainda mantendo distância de dois metros entre os passageiros. “É um banco sim [ocupado] e outro não”, disse Samuca.

Segundo ele, está definitivamente proibida a realização de cultos e missas. Já os servidores – à exceção da Saúde, Segurança Pública e outros serviços essenciais – serão 100% dispensados.

Bares, restaurantes e lanchonetes, que antes tinham de reduzir 30% o funcionamento, agora só poderão atender o público com entregas em domicílio.

Estabelecimentos como farmácias e postos de combustíveis, que estavam autorizados a funcionar, terão que fechar as portas a partir das 20 horas, a partir da próxima terça-feira. Durante o expediente, informou o prefeito, só serão permitidas duas pessoas no interior dos estabelecimentos em relação ao número de caixas. Ele exemplificou: se houver cinco caixas num supermercado, o máximo de clientes permitido será de 10 por vez. Os demais devem aguardar do lado de fora para poderem entrar.

Em seu pronunciamento, o prefeito disse que os dois casos registrados até agora são “leves”, pois ambos os pacientes estão em isolamento domiciliar. Disse ainda que eles contraíram o vírus, provavelmente, fora de Volta Redonda, mas que é preciso apertar o cerco à propagação do vírus.

“Não há motivo para pânico, mas é preciso entender que o momento é sério. Peço ás pessoas que não saiam de casa. A próxima semana será decisiva”, apelou Samuca.

Ele agradeceu o comércio que, em sua avaliação, atendeu o decreto editado na sexta-feira e, em sua maioria (80% segundo ele) não abriu as portas. “Nenhum sistema de saúde do planeta conseguirá atender a todos [os doentes]”, frisou o chefe do Executivo ao advertir sobre a gravidade do cenário.

Até o momento desta publicação, além dos dois casos confirmados, Volta Redonda estava com outros 99 suspeitos e 25 descartados.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:03 Saúde