quinta-feira, 13 agosto 2020
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Acusado de matar crianças em incêndio é transferido para Volta Redonda

26/01/2020 09:32:25

Acusado pela polícia de ser o responsável pelo incêndio que matou três irmãos, na manhã da sexta-feira, em Paraty, Fernando Evangelista, de 36 anos, foi transferido no sábado para a Cadeia Pública Franz de Castro, em Volta Redonda. Para retirar o suspeito da delegacia, foi preso um forte esquema de segurança, diante da revolta de populares que se concentraram em frente ao prédio, alguns defendendo linchamento.

O delegado de Paraty, Marcelo Russo, confirmou o pedido de prisão preventiva de Fernando.  Ele será apresentado nesta segunda-feira a um juiz para audiência de custódia. Além da morte dos três irmãos, o incêndio deixou gravemente ferida a mãe das crianças, Dara de Almeida Santos de Souza, de 25 anos, com quem o suspeito se relacionava havia cerca de três meses. De acordo com Russo, o incêndio teria sido provocado por Fernando por ciúmes, pois ele queria viver só com a mulher, descartando os filhos dela.

O preso foi descrito pelo delegado como um homem frio, que não deu sinais de arrependimento. “O juiz terá 24 horas, contadas a partir da apresentação na audiência, para decidir sobre a prisão ou soltura do Fernando. Ele não chorou aqui na delegacia, não mostrou qualquer arrependimento. Foi motivado pelo ciúme, queria se livrar das crianças e ficar só com a mulher. Tanto que deixou a Dara protegida dentro do banheiro da casa, resguardada do fogo”, analisou.

Russo disse também não ter dúvidas de que o crime foi premeditado. E apontou uma informação obtida durante a tomada de depoimentos. “Ele esteve na casa da sogra, na quarta-feira anterior, e comentou que um dia eles chegariam em casa e veriam o Corpo de Bombeiros com todo mundo morto. Tudo isso tentando imputar a culpa ao enteado de 5 anos, que ele dizia ser bagunceiro. Foi exatamente a história que aconteceu. A mãe da Dara contou isso em depoimento. Na minha convicção, ele premeditou o crime. Criou uma história que, lá na frente, o isentasse de qualquer responsabilidade”.

Fernando tem uma passagem pela polícia por depositário infiel, que ocorre quando um indivíduo torna-se o responsável pela guarda de um bem que não lhe pertence e deixa que este bem desapareça ou seja roubado. O caso ocorreu na cidade de São Paulo, antes da mudança dele para Paraty, onde estava morando há sete meses.

Dara de Souza segue está internada no Hospital Praia Brava, em Angra dos Reis, e não sabe da morte dos filhos, sepultados na manhã do sábado. Ela teve uma melhora no quadro de saúde, na tarde deste sábado, mas ainda inspira cuidados por ter inalado muita fumaça, que afetou os pulmões. (Foto: Redes sociais)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

20:03 Saúde